(11) (11) 4266-0513 (11) 4249-0224 (11) 94797-6909 (11) 98629-2354
Clínica de Recuperação Alcoólicos

Clínica de Recuperação Alcoólicos

O abuso do álcool tem atingido todas as classes e ambos os sexos. No Norte e Nordeste, o consumo é mais predominante que nas demais regiões. E, também, o álcool é mais consumido pelo sexo masculino em detrimento do feminino. O consumo de álcool acarreta doenças, morte, internações hospitalares, crescimento nos índices de criminalidade e de acidentes de trénsito.

O tratamento para alcoolismo pode variar e não deve ser único, pois a maioria dos dependentes não procura inicialmente um atendimento especializado, mas sim qualquer serviço médico geral. é por isso que se deve combinar o tratamento com o estágio de dependência do paciente. Para os bebedores usuários, recomendam-se entrevistas motivacionais, intervenção breve e prevenção de recaídas. Para os dependentes e nocivos porém deve ser mais indicado a desintoxicação e após a internação de longa permanência para assim ressocializar-se através de uma abstinência completa.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), a dependência química (que envolve a dependência do álcool) atinge em torno de 10% da população mundial e em pesquisas recentes têm sido apontado que são várias as causas para seu estabelecimento, entre elas biológicas, genéticas, culturais e psicossociais.

Nosso tratamento do alcoolismo foi desenvolvido para atender as necessidades específicas do perfil do alcoolista, que normalmente estão em faixa etária mais elevada, podem estar com problemática de saúde mais instaurada com prejuízos cognitivos, decorrente do tempo de uso do álcool. Quando se trata de alcoolismo os pacientes tem dificuldade de convencimento que desenvolveram a doença, justamente pelo fato de pensarem que "todo mundo bebe", já que é um hábito cultural mundial.

O tratamento do alcoolismo é realizado em regime de internação continuada, na qual o paciente poderá ser internado voluntariamente, ou seja, de espontânea vontade para se tratar, ou nos casos em que o paciente não aceita o tratamento, mas já houveram danos pessoais, profissionais e familiares, a internação poderá ser realizada involuntariamente, sendo utilizada equipe especializada na remoção do paciente até a unidade clínica de recuperação.